jusbrasil.com.br
29 de Março de 2020

Por que o nazismo é crime e o comunismo não?

Discriminação e preconceito são condutas que vão contra a ideia da construção de uma sociedade comunista

Roni Pereira, Escritor de Não Ficção
Publicado por Roni Pereira
há 2 meses

A apologia ao nazismo é ilegal aqui no Brasil. A Lei 7.716/89, artigo 20, diz que é crime:

Praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional. Pena - Reclusão de um a três anos e multa.

No parágrafo 1º do mesmo artigo, pode se ler a descrição do crime de divulgação do nazismo:

§ 1º - Fabricar, comercializar, distribuir ou veicular, símbolos, emblemas, ornamentos, distintivos ou propaganda que utilizem a cruz suástica ou gamada, para fins de divulgação do nazismo.

De vez em quando, a direita brasileira faz barulho na internet, criticando o fato de o nazismo ser crime e o comunismo não. Este assunto está de novo pautando discussões nas redes sociais. O gancho é o nazismo desenvergonhado no governo Bolsonaro, manifestado pelo ex-secretário da Cultura, Roberto Alvim.

Evidente que trata-se de uma crítica falaciosa fundada numa comparação incabível.

Observe que a Lei 7.716/89, também conhecida como Lei Caó (referente ao jornalista, político, militante do movimento negro e autor deste projeto de lei, Carlos Alberto Caó de Oliveira), "define os crimes resultantes de preconceito de raça ou de cor".

A criminalização do nazismo advém desta definição.

A teoria e prática do nacional-socialismo pressupõem racismo e genocídio por motivo de raça, cor ou etnia. É impossível ser nazista e não ser racista ao mesmo tempo.

O comunismo é bem intencionado, pois visa um mundo melhor. É uma utopia de igualdade. Discriminação e preconceito são condutas que vão contra a ideia da construção de uma sociedade sem qualquer estratificação social.

Karl Marx escreveu contra a alienação e a mercantilização do homem. Ele entendia que somente o comunismo - como abolição da propriedade privada, como rompimento da aliança entre capital e trabalho - poderia libertar o homem da "separação de si próprio" e re-humanizá-lo.

Infelizmente, as experiências do socialismo real no século XX associaram "comunismo" a genocídios e outras violações de direitos humanos. Mas não há nada deste gênero nos textos de Marx e dos marxistas. Ser comunista não implica em defender extermínio de pessoas e outras brutalidades. Pelo contrário. Não é difícil encontrar autores da extrema-esquerda que foram críticos da União Soviética, China, Vietnã, entre outros.

2 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Falha na legislação.
Comunismo matou mais que o nazismo usando os mesmos métodos.
Comunistas na Rússia se detestavam os ciganos.
Comunismo em Cuba detesta até hoje os gays.

Comunistas também tinham os gulags que são em essência os campos de extermínio nazistas.

"O comunismo é bem intencionado, pois visa um mundo melhor"
Olha Roni isto é bem duvidoso.
Como algo bem intencionado não permite eleições livres e diretas como na Cuba dos Irmãos Castro?
Como algo bem intencionado sempre fechou suas fronteiras ao longo de décadas? continuar lendo

Tem que ter muita paciência contigo.

Matar mais, matar menos... Isso não é argumento para proibição. O nazismo é proibido porque é racista e prega genocídio. A criminalização é com base no discurso de ódio. Essencialmente, não há discurso de ódio no comunismo enquanto doutrina política. É um saco repetir o que tá no texto, porque o brilhante comentarista não consegue ir além do título.

E você tá errado. Fidel Castro pediu desculpas pela perseguição aos gays (http://g1.globo.com/mundo/noticia/2010/08/fidel-assume-culpa-pela-onda-homofobica-em-cuba-ha-50-anos.html).

Curioso como bolsonarista, que detesta homossexuais que militam contra o preconceito, de repente, passa a se preocupar com homofobia para criticar a esquerda. continuar lendo